Criar uma lista com as 25 negras mais influentes da internet brasileira é uma tarefa prazerosa porém árdua. O motivo é simples, somos muitas e extremamente competentes naquilo que fazemos, beijo no ombro. É como se cada nome representasse na verdade outras 50 mulheres. É por isso que diremos de antemão que muita gente ficou de fora por falta de espaço, claro. Não pretendemos que esse encargo seja definitivo apesar de todo esforço para que fosse representativo.
  • Verdeana

    Blogueiras negras me ensinou o que é a interseccionalidade. Obrigada às Bonecas Negras, Predras raras, Coletivo Nzinga! Obrigada à Alice Walker, obrigada a todas vocês, niggas, caboclas e ciganas.
    Colorismo ainda dói no nosso coração. Mas nossa cor, mas não vai mais nos ferir.
    Um enorme salve a vocês. Todas!
    A revolução, evolução, o amor… sempre continua,
    Há abraços.

  • Blogueiras Negras é uma das grandes conquistas da Mulher Negra. O Blog é imparcial, justo, verdadeiro, tem propostas legítimas e afirmativas. Ao contrário de certos Blogs que colocam a Mulher Negra com coitadinha. A Mulher Negra é uma guerreira por excelência não precisa de subterfúgios para mostrar a sua força.
    Parabéns ao Blog; suas matérias de grande relevância para a Raça Negra.
    Beijos.
    Flávio Leandro

  • Esses dias eu estava pensando em blogueiras e vlogueiras negras pra servir como referencial. Daí eu joguei no Google “blogueiras negras” e achei esse site. Beleza, até ai tudo bem. E então eu acho esse post, tudo o que queria! Queria mais negras, ler mais sobre isso, ver mais videos com meninas negras, porque é legal e tal alguns vídeos, mas eu me sinto desconfortável as vezes porque, por exemplo (bem bobo), um vídeo de teste de batom x só acho vídeos com meninas brancas e eu sei que o batom não vai ficar da mesma forma em mim negra da boca grande. As vezes isso me desanima, mas nada do que pesquisar um pouquinho para conseguir bons resultados.

  • Livia Maria

    Poxa , too amando o blog .. Tah me dando muita força , todas as historias , cada dia q passa too adorando ler mais sobre ..
    Essa semana sofri preconceito na escola pelo fato de ser negra e ter o cabelo afro , fiquei triste muito triste mais como minha prima diz no popular “Eh tudo recalque” kk ..
    E assim depois q conheci esse blog , depois q li varias historias e varias publicaçoes eu me orgulhei de mim mesma , me senti linda pq nunka tinha me sentido assim mais me senti muito melhor , e percebi q oq os outros dizem nao me importa , o preconceito nao me importa pq eu sou linda , amo meu cabelo e tenho orgulho de ser negra …
    Esse blog de vcs “Blogueiras Negras” me ajudou muito me incentovou muito e tenho certeza q nao so a mim ajudaram mas muitos (as) .. Bjsss 🙂 🙂 :*

  • Lúcia Xavier

    Muito legal!!

  • Antonio Ozires Alvarenga Gonçalves

    Que desfile de mulheres lindas! É mesmo de dar inveja. Se esse conjunto viajasse mundo afora, abafaria todos concursos de misses. É isso aí, essas e outras a Mãe África deu para o mundo, além da natureza exuberante, contendo as maiores espécies da biodiversidade. Quanta fome foi saciada, quanto dinheiro circulou, para ver leão enjaulado? E coitadinhos dos Tarzãns, se as feras estivessem soltas.
    Esse continente, cuja disputa pela respectiva partilha, foi a causa das maiores carnificinas humanas, as duas Guerras Mndiais na “belle europe”.
    Somos orgulhosamente descendentes diretos da ancestralidade da espécie humana, que não arredou os pés das savanas, desafiando os intempéres das Eras Geológicas, como se tivessem o conhecimento,”emigrar para depois branquear, jamais.
    Somos sim, vítimas das ilusões impostas pelo eurocentrismo etnocêntrico. O mágico truqueia, cega visões, foi dessas formas, que o continente hostil, ant-higiênico, de cidades inchadas, praticavam entre si a superioridade, para consolidar hegemonias. Foi nessas mentiradas, que a cultura européia se sobrepôs, como berço da civilização, modelo de beleza, raça criada por Deus, deixando até hoje, o ‘branquelismo hereditário”.
    Hítler suicidou-se, Mussolini foi pendurado de cabeça para baixo, e o menor continente do mundo, ressurgiu das cinzas e dos escombros, com expressiva participação da África, para lá erm empurrados os excedentes e de lá arrancavam matéria prima para as reconstruções.
    Retomando o tema, a incomparável beleza da mulher negra, a Etiópia, país que nunca o nariz europeu conseguiu entrar, deu para Salomão, o maior conquistador da história, a Rainha de Sabá, com quem segundo o que existe de escrito, a única que deu-lhe filhos, cujos decendentes são os judeus negros, reconhecidos pela Comunidade Judaica Internacional. Muita gente “boua”, desconhece, e as que se omitem reconhecer, que a Rainha de Sabá era negra.
    Se esses “raça superior”, e demais seguidores, conhececem o afrodizíaco Pau de Cabinda, endêmico das savanas africanas,Angola, talvez tivessem procurado demonstrar superioridade racial de outra forma, sem derramamento de sangue e sem blá blá blá.
    Quando a revista Raça lançar o concurso dos lábios mais séxis, o páreo das negras já está ou estará na reta final; e para ter lábios carnudos, os cirurgiões plásticos serão suficientes?

  • Adorei essa lista! Por incrível que pareça, das mulheres brasileiras, eu só conhecia uma – oi? Como assim?! Achei incrível o feito de cada uma e, além de tudo, acho tudo isso de extrema importância e incentivo!

  • Bilikisi

    Faltou a ABIGAIL EKANOLA na lista com toda certeza.Ela é demais.

  • Beleza!
    Gostei da lista, gostei o blogue.
    Gostei de ver a Jaqueline na lista. Trabalhamos juntas e acompanhei todo o seu desenvolvimento feminino.
    Um abraço.

  • vcs me inspiram, me instigam e me impulsionam. não somente as 25, mas todas as mulheres negras que se propõem a abraçar e disseminar tudo isso. OBRIGADA! UM ENORME OBRIGADA.

  • odrigues

    Gostei da seleção de mulheres negras mais influentes da internet! Pena que a Bahia, especificamente na capital, Salvador onde existem de fato a maioria negra da população do país, tenha sido esquecida. Justamente agora que temos na vice prefeitura uma mulher negra, competente, militante e atuante dos movimentos negros da cidade, Célia Sacramento e as outras tantas mulheres que também são bastante representativas e que poderiam constar dessa lista. Abs,
    Marla Rodrigues

    • Marla, a lista é focada na web apenas, e nós também gostaríamos de encontrar mais referências web direto da Bahia 😉

  • Mulheres de peso, adorei!

  • Com todo respeito, acho que esta lista serve bem para uma coisa: demonstrar como nosso ativismo via web no Brasil se encerra onde começa. Em alguns casos, está mais baseado em palavras do que em ações, salvo raras exceções como Jurema Werneck, que , aliás, ao que acompanho está longe de ser alguém de ativismos baseado na web – então fica estranho sua presença nesta lista, embora em todos outros sentidos ela seja merecedora de homenagens e reconhecimentos. Talvez não como forma de presença em uma listagem ,especialmente em sendo um ranking.

    Com amor, não desmereço o cyberativismo de maneira alguma, acho que sua relevância é tamanha e também é o reflexo do contexto tecnológico em que vivemos. Mas o racismo ainda é tanto digital quanto analógico, é tanto em cores quanto preto e branco, tanto se transporta por bits e bytes e ainda mais por ônibus, táxis ( todx pretx sabe), trem e metrô. Então é evidente que todas as formas de seu combate são bem-vindas, até porque como já diz uma grande ativista de Alagoas: o racismo é um camaleão poliglota.

    Falando nela, outra percepção que esta lista me trouxe foi ao fato de que apesar de vivermos em uma era facilitadora de conexões, o pós-boom da web 2.0 e pra lá disso, pouco sabemos sobre o que de fato acontece no país acerca da luta anti-racismo. Pelo menos isso é o que me sinaliza o fato de o blog praticamente canalizar seu ranking no sudeste do País, notadamente em São Paulo.

    Antecipo-me em dizer que entendi que se trata de uma uma lista de ativismo na internet. Reforço a minha fala de reconhecimento da importância deste tipo de luta política, só que para um significado mais real , aliás não, real não, concreto, (não me atrevo ao termo termo real neste contexto, como não me atrevo a medir influências porque entendo que aí estaria me colocando num lugar de sobrevôo às consciências alheias) é preciso que a internet seja um meio e não um fim de militância. Neste sentido, ressalto que foi a comparação com as ativistas estrangeiras que o mesmo blog disponibiliza em companhia da minha sensibilidade que me auxilou na conclusão de que ainda há um gap entre o que falamos e o que fazemos. Sensibilidade esta que me faz reconhecer também que não é porque eu me dediquei a escrever texto em 15 minutos que eu me distancio por completo da de certa inércia.

    Por outro lado, não é exatamente sobre as ranqueadas que estou falando, pessoas as quais tenho respeito pelo enorme fato de serem mulheres negras e outras pelo fato de não serem somente mulheres negras, como bem diria Sueli Carneiro. Aliás, onde está Sueli Carneiro e seu virtualíssimo Portal Geledés nesta web-lista? Se é para ser que sejamos com todas.De verdade ( frase com sentido duplicado).

    Neste sentido, com sensibilidade, esta é uma crítica ao ranking, então esta é uma crítica ao blog. Nos amarmos é um ato político, e para amar alguém ou qualquer coisa é preciso reconhecermos a uns aos outros, seus méritos e seus defeitos, desfrutar e conviver com isso tudo que tal amor facilita. Neste sentido, no sentido da homenagem, entendederia e todo modo apreciaria a atitude do blog. Todavia ao transformar iniciativas pessoais com intenções coletivas _ ou não, caetaneando o que há de incerto ou relativo_ , em um ranking dá, na minha modesta opinião, ares de competição numa ceara que por si só, aliás, pelo que nos impôs o racismo, é esfacelada. O fato contundente que me fez chegar a esta conclusão passa, entre outras coisas, pela reação de algumas mencionadas ou audiências delas: “parabéns, você ficou em tal posição na lista”. Sim eu vi que o blog fez uma lista aleatória, mas ao que parece passou despercebido por parte significativa da audiência, algo a ser levado em consideração dentro do que se refere a intenção dos propósitos do blog e o resultado obtido.

    Finalizando com o respeito que iniciei, precisamos aumentar o diâmetro da percepção sobre ações de intenções honestamente coletivas. Sejam elas digitais ou analógicas, do tato, do contato virtual ao contato verdadeiro. Poderia ter sido uma homenagem, optar por ranking foi algo desnecessário a intenção, que não desacredito um vírgula serem boas.

    • Blogueiras Negras

      Cara, a intenção da nossa lista foi destacar as mulheres negras que movimentaram a web recentemente, sem colocá-las em ordem de importância. A militância negra feminista não se encerra na internet, essa é mais uma das dezenas de possibilidades que temos de lutar contra todas as formas de opressão, inclusive, a maioria, se não todas as listadas atuam em diversas frentes. Posto isso, somos Blogueiras, e é da nossa seara falar sobre web. Foi uma escolha nossa, cremos que ela não deva ser questionada, na verdade seu questionamento nos faz apenas reforça-la.

      Sobre Sueli Carneiro e o Geledes, estamos falando de um trabalho de mais de 16 anos, é desnecessário incluí-la numa lista anual, afinal ela não é alguém que bombou na internet recentemente. A lista é apenas o que é, uma lista de negras INFLUENTES NA WEB, estas são nossas escolhidas e estamos orgulhosas dela.

    • Laissa Ribeiro Nunes (Preta Cor)

      Com a palavra, Audre Lord, já que vamos falar de feminismo preto, creio eu que venha à calhar…

      “Eu passei a acreditar várias e várias vezes que o mais importante para mim deve ser falado, tornado verbal e compartilhado, mesmo com o risco de ser ferido ou mal interpretado. Que falar me beneficia, além de qualquer outro efeito”

      “negras que movimentaram a web recentemente, sem colocá-las em ordem de importância “, sendo assim pelo bem da comunicação, no meu modesto entender, isto de” negras que movimentaram a web recentemente” poderia estar especificado. Do jeito que foi feito, as próprias mencionadas se confundiram divulgando sua posição no RANKING… Ranking aliás, foi o nome que você deram a listagem. O fato de não ter sido divulgadas posições não anula o raqueamento (alvo da crítica, não as ranqueadas), se assim vocês nomearam a tal lista. Pra mim, a coisa só fica mais contraditória ainda…
      De outra maneira, a presença de Jurema Werneck se iguala na ausência de Sueli Carneiro, se as justificativas para ausência desta sejam mesmo estas que vocês apresentam.

      “A militância negra feminista não se encerra na internet, essa é mais uma das dezenas de possibilidades que temos de lutar contra todas as formas de opressão, inclusive, a maioria, se não todas as listadas”, eu acho que eu disse exatamente isso. Agradeço por compreender.

      Talvez a divergência esteja no realce que eu dei à comparação com as listas de lista de “estrangeiras”, algo absolutamente contextualizado, de forma respeitosa, que nenhum recorte pode mudar intenção das palavras de forma a resistir a uma releitura do que eu escrevi.

      “Foi uma escolha nossa, cremos que ela não deva ser questionada” Como?! Esta crença leva em consideração a esfera pública em que o ranking é disposto? Talvez na esteja também baseada na confusão entre questionar e ofender? No meu modesto entender, há que se considerar a condição de público e a condição de plateia… e lembrar que até à plateia é reservado o direito de não gostar/concordar do apresentado.

      “na verdade seu questionamento nos faz apenas reforça-la.”, sinceramente eu esperei uma reflexão. Porque é sempre bom refletir nem que seja para reafirmar qualquer coisa, incluindo até equívocos. Observação: característica não é defeito.

      Para terminar como comecei, Audre Lord,

      “Para aquelas de nós que escrevem, é necessário escrutinar não apenas a verdade do que falamos, mas a verdade da linguagem pela qual falamos. Para outras, é também para compartilhar e espalhar as palavras que são significativas para nós. Mas primordialmente para todas nós, é necessário ensinar ao viver e falar essas verdades nas quais acreditamos e conhecemos para além do entendimento. Porque, desta forma, sozinhas podemos sobreviver ao assumir um papel no processo criativo e contínuo da vida, que é o crescimento.”

      Crescimento é saber se auto avaliar sem culpa. Nem culpados.

    • Cara Larissa, ou Laissa ou Preta Cor,

      A lista é apenas uma lista, está incomodada demais com ela não acha? Felizmente a internet é publica e outras listas podem ser criadas com outras mulheres, caso tenha um blog crie sua lista e inclua as mulheres que julgar importantes, não somos autoridade maxima em listas de mulheres influentes…ou somos?

      Acredito que pode ter havido algum tipo de erro de interpretação com relação a isto se tratar de um ranking, uma vez que em nenhum ponto do texto isto é apresentado e imaginamos que tenha ficado bem claro neste ponto :

      “Outro detalhe que não pode ser esquecido: os nomes foram dispostos em ordem aleatória, porque do 1 ao 25 só tem fera.”

      No mais entenda, esta lista é nossa, não foi uma votação como você pode ter entendido, nada nos fará mudar de opinião com relação as mulheres aqui apresentadas, nós as admiramos pelo trabalho desenvolvido e fim.

      Se for algo realmente pessoal, como parece, fique tranquila provavelmente vamos criar a nossa lista de 2014 e quem sabe você aparece nesta 😉

    • Jaspion

      Maria Rita, se você pode julgar que a Laíssa está criticando a lista porque não está nela, podemos concluir que você está defendendo porque você esta listada nela? Obrigada.

    • Eu a defendo porque participei da sua criação, admiro estas mulheres e mantenho minha opinião sobre. Não é correto alguém desqualificar o trabalho das demais na medida de seu descontentamento – estou na lista em respeito a outras 4 opiniões, somos um grupo e trabalhamos como tal 😉

      E Laissa, Larissa, Preta Cor, Jaspion e marciamsg com tanto email e nome fake não sei como te tratar :(…no próximo post por favor troque pelo menos de máquina pra fingir que é outra pessoa porque já está ficando chato, Ah e sobre o comentário do outro post: o link para a publicação do ML esta por aqui nos comentários, é só dar uma procuradinha. Beijos pra São Cristovão <3

    • Fico impressiona ao observar o seguinte…As (os) Brancas (os) se fortalecem em tudo, o tempo todo…Nós não, quando uma (um) irmã (ão) fazem algo, nós tratamos de desmerecê-las (os)…Quero deixar aqui meus parabéns, dizer que precisamos sim reconhecer e valorizar as (os) noss@s, por isso essa iniciativa de listar algumas blogueiras foi ótima…Parabéns meninas!

  • Parabéns, pela iniciativa. Faltou representatividade na educação, que é de grande importância, para a transformação da nossa sociedade. E, existem práticas excelentes abordadas em blog. Um excelente 2014! Abraços, Maria Ester do Nascimento.

  • cris

    Estamos bem representadas.

  • Que orgulho! !

  • Laís

    Achei que faltou a Rayza Nicácio na lista. Ela foi responsável por um grande movimento de aceitação da beleza negra e dos cabelos crespos na internet, é um grande símbolo e vem ajudando muito na construção da auto estima de crianças, adolescentes e jovens cacheadas =)

    • cris

      Rayza pisou na bola ao trair suas parceiras, ela não luta por uma causa negra. Acredito que para estar nesta lista deve-se ter uma conduta que condiza com o todo.

  • Eusébio

    Na falta da raiz morre a vida!!Grande orgulho para todas essas irmãs

  • Parabéns a essas mulheres incríveis que só nos orgulham!!Maravilhosas e cheias de atitude!!Meu muito obrigada por nos representar tão bem!

  • raika

    MUITO LEGAL EXTRAORDINÁRIO MUITO BOM, MESMO PARABÉNS, FIQUEI MUITO ORGULHOSA DA ESCOLHA SOUBE ESCOLHER ESTAS GRANDES MULHER

  • Fabio “Xangô”

    Bravo! Feliz 2014 com mais informações compartilhadas entre todos nós! Bjs