Ser lésbica e negra num país ainda racista e machista nos trás o pesar cotidiano da lesbofobia conectado ao racismo dos últimos 484 anos. A objetificação e erotização dos nossos corpos são frequentes. Digitar lésbica e negra no Google é prova disso e fora da virtualidade não é muito diferente.