Apesar de tudo, estarei na Flip 2016, em especial, para ver Ana Maria Gonçalves e Cidinha Silva autoras negras que estarão em programações paralelas. Estarei lá, porque para nós a inação não é uma escolha.