O vento envolve seu corpo,

Acentuando sua feminilidade.

As águas renovam suas forças,

Levando o que lhe faz sofrer.

O sol toca na pele,

Irradiando sua cor,

Reluzente ébano.

Mulher…

Com os pés descalços sobre a terra,

Renova suas forças,

Recebe a sabedoria de suas raízes,

Sua ancestralidade,

Reexistindo a cada instante,

Diante de toda brutalidade sofrida.

As correntes agora são outras e os açoites também,

Tentam tirar sua liberdade de várias formas,

Demonizam suas crenças, suas tradições,

Ridicularizam suas formas, seus traços, suas vestes.

Invisibilizam suas criações e contribuições para o mundo.

Mulher negra…

Sua beleza incomoda,

Tentam deteriorar sua força e resistência

Com atos de violência,

Calar sua voz que luta por mais respeito,

Por seus direitos,

Por ser mulher…

Tentam tirar seu lugar de fala,

Desvalorizando seu espaço na vida, sua trajetória.

Discriminada,

No gênero e na raça.

Ser mulher negra nesse país é um desafio constante.

É romper barreiras,

Fugindo das armadilhas que essa sociedade machista e racista impõe.

Que mais Dandaras se levantem nessa luta.

Ser mulher negra é viver em constante batalha,

Uma apoiando a outra.

Resta-nos vestir as armaduras e assumir

A posição de guerreira que cada uma traz dentro de si.